ComércioNegóciosProdutividade

5 dicas para fazer uma boa gestão do seu comércio

Posted

Para administrar um comércio requer ter diversas habilidades, tanto para planejar possíveis despesas, faturamento, capital de giro, quanto para a gestão de pessoas, contas, fornecedores, nicho, concorrência entre outros. Deixar de conhecer qualquer uma dessas áreas ou tratá-la como algo sem importância, pode trazer alguns transtornos ao empresário, podendo levá-lo a inadimplência.

No último semestre de 2017 a taxa de empresas inadimplentes chegou a 5,1 milhões, sendo 43,7% comerciantes, segundo pesquisa do Serasa.

A inadimplência pode ter sido uma consequência da crise, porém a má gestão também pode levar a esse risco. Segundo o coordenador do MBA de Marketing e Varejo da Ibmec/DF fala que, â??Ã?s vezes, nosso pequeno empresário tem energia, mas acha que conhecimento não agrega. Na verdade, isso é o que falta. Os mais jovens já sabem disso, mas há aqueles que acham que a escola é um lugar que não vai contribuir em nada. O fato é que hoje existem muitos cursos de curta duração, onde a pessoa aprende a gerenciar o caixa, estratégias de marketing e gestão de pessoas, por exemploâ?.

Separamos algumas dicas que podem auxiliar o empresário a melhorar sua gestão.

 Faça um Planejamento Estratégico

O planejamento irá colocar os objetivos e metas que sua empresa pretende alcançar, podendo traçar um plano de ação para chegar a essas metas e fazendo os ajustes necessários para continuar com foco nos objetivos.

Para o empresário que não tem esse costume ou não sabe por onde começar, vai algumas perguntas a serem respondidas:

Qual é o meu negócio?

Como ele se posiciona hoje no mercado?

Quais são os seus pontos fortes e fracos?

Quais oportunidades e ameaças o cenário apresenta?

Como deveria ser?

Quais tendências e mudanças devem ocorrer que influenciará o meu negócio?

Como deve ser o meu negócio daqui a 2, 3 ou 5 anos?

Traçando esses principais pontos você poderá começar o seu planejamento. Ao final deixaremos alguns links que vocês podem acessar para elaborar o planejamento estratégico.

Estude o mercado

Para auxiliar nos seus objetivos, conhecer o mercado do qual o seu negócio fará ou faz parte é extremamente importante. Os principais pontos a serem observados são:  o cliente, a concorrência seu fornecedores e parceiros.

Entender o comportamento de consumo do cliente é um ponto de partida para que você veja qual é a necessidade dele e mostrar soluções com seu produto.

Entender como a concorrência está agindo também poder auxiliar em suas estratégias e tomada de decisões.

Avalie o mercado de fornecedores, entenda as precificações e vantagens dos produtos. Não se prenda apenas a um fornecedor, tenha pelo menos três opções para o seu negócio.

Estruturar a sua margem de lucro

Alguns empresários calculam o preço do produto conforme o achismo ou comparando com a concorrência. Isso pode acabar sendo um risco muito alto, pois as suas despesas não são as mesmas que do seu concorrente.

Os cálculos podem ser uma tarefa um pouco chata, mas necessária. Entender sobre a margem de lucro e saber qual é o seu percentual, fará com que seu negócio possa seguir caminhos traçados no seu planejamento. Você sabe qual é a sua margem de lucro? Clique e saiba mais.

Diferenciar empresa de empresário

Entender que existe duas pessoas em único negócio é o primeiro passo. A empresa é a â??pessoa jurídicaâ?? e o empresário é a â??pessoa físicaâ??. Para elaborar a retirada da pessoa física, o ideal é colocar uma remuneração fixa (como de um funcionário). Se basear em despesas pessoais pode ser um erro, pois é necessário levar em conta o faturamento do seu comércio e o que será aplicado para investimentos.

Se mantenha na regularidade

Muitos comerciantes acreditam que sonegar impostos ou direitos trabalhistas vão trazer uma margem de lucro maior ou menos preocupações. Errado!

Atualmente, sonegar qualquer obrigação fiscal, tributária ou trabalhista, pode gerar multas e processos, podendo aumentar os gastos, que poderiam ter sido evitados se estivesse na formalidade.

Além disso, para quem cumpre as regularidades pode se beneficiar de incentivos fiscais, recuperação de créditos entre outros.

Linkes para te auxiliar:

5 passos para fazer um planejamento estratégico de sucesso

Dicas valiosas para organizar o seu fluxo de caixa

Elisão Fiscal. Como pagar menos impostos sem sonegar?