ContabilidadePlanejamento

7 passos para fazer uma empresa crescer financeiramente

Posted

Confira o passo a passo para o sucesso financeiro do seu negócio, com dicas da administradora e contadora Carla Regina Silva Martins, especialista em finanças empresariais e consultora credenciada pelo Sebrae-MG:


1. Defina a viabilidade e o melhor modelo de negócio

Você pode ter uma boa ideia para empreender, mas será que ela é viável na região onde irá atuar? Seu negócio precisa ser compatível, ou estará fadado ao insucesso. Um estudo de viabilidade que considere as especificidades do local onde ele será instalado é peça-chave.

Para quem parte do zero ou precisa reformular sua proposta, a definição ou alteração do modelo de negócio ajuda. Carla sugere recorrer ao Business Model Canvas, uma ferramenta de planejamento estratégico dividida em nove blocos, considerando questões como o que sua empresa oferece ao mercado, quem irá atender, seus recursos, parcerias e fontes de receita.

Antes de começar a fazer cálculos e pensar em estrutura e maquinário, avalie a aplicabilidade da sua ideia. Depois de o negócio iniciar, fica mais difícil (embora não impossível) driblar as dificuldades geradas pelo maior custo de logística, por exemplo, por estar longe da capital.

2. Seja detalhista no plano de negócios

Você tem uma boa proposta para empreender, descobriu que ela pode se tornar viável, mas depende de um processo de hierarquização de ideias para tirá-la do papel. Se já conhece as principais variáveis envolvidas, precisa de um plano de negócios que, mais extenso, servirá como um roteiro a seguir.

E é preciso cuidar dos detalhes, por exemplo, sobre o ramo em que irá¡ atuar, clientes e fornecedores, concorrência, estratégias de marketing, análise financeira, pontos fortes e aspectos a melhorar. Para quem não sabe por onde começar, o Sebrae disponibiliza um documento online com um passo a passo para montar um plano de negócios.

3. Conheça realmente o seu cliente

As duas etapas anteriores abordam a fase embrionária do projeto empreendedor (embora, como se viu, o modelo de negócios possa ser alterado em outros momentos). Mas se você já está na ativa e não sabe como fazer uma empresa crescer financeiramente, pode estar falhando com o cliente.

Afinal, qual é o seu público-alvo e seus hábitos de consumo? Não estamos falando em estatísticas, como lembra Carla “Não se trata de quantos são homens e quantos são mulheres. O objetivo é descobrir e entender o que ele gosta de comprar e suas necessidades, entendendo o que busca quando vai até você”.

Se você conduzir essa análise com disciplina, estará pronto para enfrentar a dica número 4.

4. Diferencie-se e torne-se competitivo

Você acredita que já sabe bem quem é o seu cliente, mas ele continua preferindo a internet ou, eventualmente, dirigindo-se até a capital do estado. Por que ele faz isso? Se respondeu o preço do produto, já tem uma primeira resposta, embora não definitiva e nem sempre aplicável.

Entenda que seu negócio não irá crescer financeiramente se você não souber como atrair o consumidor. Para isso, ofereça algo que ele não encontre nas lojas virtuais, tampouco nas grandes cidades. Um atendimento mais caseiro e personalizado pode ser um bom começo, lembra Carla. “E que tal promoções, eventos especiais e atividades de interação? À ideia é oferecer mais serviços e facilidades, ou seja, pensar no que entrego como complemento ao cliente”, diz.

Especialmente em cidades menores, a construção de um relacionamento próximo com a comunidade costuma ajudar bastante. Quando o empreendedor é criativo e entrega boas soluções com algum diferencial, o consumidor pode até nem questionar o preço um pouco superior aos dos concorrentes, se for o caso. Afinal, tem uma experiência de consumo mais humana do que na internet e poupa o custo do deslocamento até os grandes centros.

5. Divulgue o seu produto ou serviço

Agora, a internet deixa de ser um problema e vira uma solução. E não importa o tipo de negócio: sempre dá para se beneficiar usando as ferramentas online para marketing ou vendas, por exemplo. “Redes sociais são um canal muito direto de comunicação com o cliente. É mais fácil fazer uma pergunta pelo WhatsApp do que pegar o telefone e ligar”, exemplifica Carla.

Mas a consultora adverte: “não use o espaço sem critérios, publicando de qualquer forma, ou mesmo misturando sua conta pessoal com a da empresa. Esse trabalho precisa ser feito de maneira técnica, transformando o canal em mais um meio de comunicação do negócio”, pontua.

Se não tem conhecimento, pode terceirizar a demanda. Se você conhece alguns recursos, nunca é tarde para aprender ao menos o básico. Cursos online gratuitos estão ai para isso.

6. Controle o fluxo de caixa

Você já segue a cartilha, todos os passos anteriores estão dominados, mas ainda não vê sua empresa crescer financeiramente. Sabe dizer para onde o dinheiro do negócio está indo e de onde ele vem?

Veja bem: fluxo de caixa não é um luxo para quem está instalado na cidade grande.

A sua organização é que garante a sobrevivência do negócio. Mas como fazer isso? Registre todas as receitas e despesas, não importa o tamanho. Pode começar com uma planilha, que é o modelo básico de controle financeiro.

Ao realizar esse diagnóstico, pode identificar problemas de cobrança, um custo muito alto com determinado fornecedor, aquele empréstimo que contratou no mês passado era desnecessário – e o pior: os juros irão comprometer parte do faturamento por algum tempo ainda.

7. Profissionalize a gestão

Não é porque você está instalado no interior que não precisa profissionalizar o seu negócio. Por mais simples que seja a sua empresa, gerenciar receitas e despesas de forma rígida pode ser difícil. A quem recorrer?

Use tudo o que o contador pode oferecer a você. Com seu conhecimento e experiência, certamente pode lhe dar as boas orientações para realizar os ajustes financeiros necessários, além de indicar as melhores práticas de gestão tributária.

É provável que a automatização dos processos esteja entre as dicas. Afinal, aquele boleto esquecido e que gerou multas ou o cliente que não pagou e você não lembrou de cobrar são situações evitáveis quando há um software de gestão.

Segundo Carla, esse tipo de sistema ajuda mais que a planilha, pois agrupa as informações e facilmente integrado à rotina do negócio quando funciona de forma online.

O sucesso depende de você!

Ter uma empresa instalada longe das capitais não o impede de ter sucesso nos negócios. Como você viu neste artigo, estudar e planejar o seu empreendimento é o primeiro passo. Mas mesmo no meio do caminho é possível fazer ajustes para atrair clientes e se manter competitivo.

Agora, se você não vê a lucratividade da empresa crescer por falta de controle financeiro, não é uma questão de escolha, mas de necessidade: é preciso melhorar a gestão. Converse com seu contador sobre a aquisição de um sistema online que faça isso por você. Softwares como o oferecido pela Conta Azul são práticos, intuitivos e eficientes, otimizando o seu tempo e gerando economia.

Gostou do nosso artigo? Então veja mais 10 dicas para não errar no plano de negócio.